segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Barcelona - onde tudo começou e terminou!

Pois é! Barcelona foi o destino escolhido para passar nossas férias. A idéia original foi da minha amiga Sarah, que estava procurando uma companhia pra viajar. Como eu nunca tenho companhias pra viajar e aupair só pode deixar o país no primeiro ano, eu fiquei bem tentada. Depois que ela me contou do preço, aí sim que eu resolvi aceitar e embarcar nessa viagem com ela.


Sarah e eu ao lado do primeiro trabalho de Gaudi.


Quando compramos as passagens do vôo+hotel, sairíamos de Chicago e faríamos conexão em Amsterdam e teríamos de esperar 7 horas até pegar o vôo para Barcelona. Como a Holanda é um país super liberal, lá é possível sair do aeroporto, passear e depois voltar para pegar o vôo. Como as nossas bagagens seriam enviadas diretamente para o próximo avião, não precisamos nos preocupar. Então pensamos: o que podemos fazer em Amsterdam, numa bela manhã de domingo? Resposta: Anne Frank Houis. Isso você pode conferir no primeiro post sobre as minhas férias.


Saindo de Amsterdam, fomos para Barcelona e lá, finalmente, chegamos!


Tivemos super azar - na minha opinião, pois ficamos em Castelldefels, e não em Barcelona em si. Na verdade, foi uma cagada que a minha amiga fez na pressa de fazer o booking e pegar um preço bom. Isso acontece quando você não tem experiência (ainda) em viajar no exterior, e confia em alguém que ACHA que sabe o que está fazendo lol. Na prática, a gente se fudeu mesmo, pq pra ir pra Barcelona a gente tinha que pegar o subway ou táxi. Mas, é bom a gente se fuder pq aprende um monte. Por exemplo, não indico pra ninguém o Hotel Canal Olimpic. Primeiro pq é no fim do mundo, perto do nada. Segundo que, um dos funcionários é bem arrogante (francês), terceiro que o breakfast é triste, aliás, o serviço de restaurant deles é péssimo. O cardápio é muuuito fraco!


Com tudo isso, aprendi várias coisas sobre Barcelona. Algumas eu já sabia na teoria, mas na prática, ficam as dicas pra quem quiser ir por lá:

- A língua falada é o catalão, diferente do espanhol. Se vc fala espanhol, muito bom pra vc. Vai ajudar a entender, mas pra falar é um pouco diferente. Vale arriscar, sempre! Como eu fiz...
- Os horários de restaurantes são malucos. Das 7am às 10am - breakfast. Almoço é da 1pm às 5pm. Daí eles fecham e só abrem de novo às 7pm. Outros só abrem às 8pm.
- Para levar aparelho que precise ser ligado na tomada, é necessário comprar o conversor internacional. Todo mundo quando viaja leva celular e laptop, no mínimo, e para funcionar tem de levar o conversor. Isso não dá pra esquecer!!
*Quem quiser mais dicas, pode me mandar para o e-mail que responderei com o maior prazer.



Las Ramblas é um dos bairros mais famosos e bonitos de Barcelona. Eu fiquei encantada desde o primeiro momento com a rua, que parece um calçadão, com o mercado municipal La Boqueria, com as frutas diferentes, tudo bem colorido. 


Las Ramblas.
A Plaça Catalunya é linda, o Arco do Trinfo é gigantesco, impressionante. Em alguns momentos vc se esquece que está em Barcelona e pensa que está em Havana, ou até mesmo na Itália. É uma riqueza histórica que faz você pensar o quão pequeno o ser humano é perto de tudo isso que permaneceu.



La Boqueria.



Barcelona com ar de Havana.

De toda a minha viagem, percorrendo três países em seis dias, posso dizer que tudo me impressionou, tudo foi válido, pois eu aprendi muito. Aprendi que a língua só é uma barreira quando vc não tem vontade de aprender. Que todos nós somos iguais, independente do endereço e que tudo isso pertence a nós.



Na minha opinião, a Europa é diferente de tudo na América. As construções arqueitetônicas, a preservação da época, com tudo isso a história se faz mais presente, permanece viva. E isso foi o que mais me encantou por ter passado rapidamente por Amsterdam, Paris e Barcelona. 


Agora, vc deve estar se perguntando: mas ela está fazendo programa de aupair nos Estados Unidos, que é um programa de intercâmbio cultural para conhecer os Estados Unidos, por que ela foi para a Europa? Resposta: Como eu decidi ficar dois anos nos Estados Unidos e aupair só pode deixar os EUA no primeiro ano (muitas aupairs não sabem disso), resolvi fazer essa viagem agora e daí eu tenho mais um ano para conhecer os EUA. Afinal, os preços para a Europa são melhores do que saindo do Brasil (óbvio!) e...mesmo sendo em Euro, vale a pena ir pra lá!!! Vários sites oferecem pacotes incríveis e vale super a pena!!!


Minha viagem não foi perfeita e não foi do jeito que eu gostaria que tivesse sido, pois ninguém planeja ficar doente. Não vi muito dos trabalhos de Gaudi e Picasso que eu gostaria de ter visto. Muito de Barcelona me passou despercebido. Mas esteja preparado para enfrentar as dificuldades com força e serenidade, pois qualquer detalhe pode fazer de suas férias um inferno. Eu só voltei mais cansada e com muita, mas muita vontade de voltar!!!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

...passamos rápido por Paris...

Um dia em Paris e foi possível fazer tanto! Mesmo doente. É, como tenho a sorte sempre do meu lado, comi algo em Barcelona que não me fez bem (falarei disso no próximo post) e daí fui vomitando pra Paris. Pensei...já comprei a passagem, não posso desperdiçar! Nem que eu vá pra Paris vomitando - literalmente. E eu fui!
Pegamos o trem de Barcelona para Paris às 20:30 e chegamos lá às 8:30 do dia seguinte. Foi uma experiência única andar de Rail Europe. Acredita que encontramos dois brasileiros lá no trem? Fala sério! Brasileiro está em todo lugar!!!!! O máximo :)




Museu do Louvre. Vi a verdadeira Monalisa. De perto.

Bom, minhas impressões sobre Paris são as seguintes:
- Mesmo com a chuva que estava - o maior dilúvio! - Paris é linda! 
- Parisiense não tá nem aí se vc fala outra língua, eles só vão falar francês com vc. Dificilmente encontramos um comerciante falando inglês. Então fomos na mímica mesmo! hahaha
- Os caras chegam, chegando!!! Choquei!!! Os caras chamam, apontam e até pegam se vc estiver próxima. Pegaram no peito da minha amiga, cuidado!
- Tem muito sanduíche de baguete, waffle com nutella, algodão doce gigante e até vinho quente!
- Fumam que é uma beleza! Soltam até aquela baforada na sua cara e não acham que estão errado de fumar numa multidão!
- O trânsito é maluco! Dá até pra dormir no volante (ainda bem que não dirigi lá!)


Claro que eu tirei mil fotos by the Eiffel Tower.


Resumindo, o melhor deal pra quem passou apenas um dia lá, é pegar aquele ônibus turístico. Dá pra ver tudo, como a Catedral de Notre-Dame, o Museu do Louvre, Arco do Triunfo, todos os ícones de Paris. E o melhor: com tradução em português, inglês, várias línguas! Durante a minha rápida passagem, até ouvi uns brasileiros conversando, uma barraquinha de produtos brasileiros numa feirinha de Natal...
 Não paramos em quase nenhum lugar pq estava chovendo demais e estávamos morrendo. Mas na situação em que eu estava, aproveitei!!!! :)

Próximo post, onde minhas férias começaram e terminaram - Barcelona.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Quando resolvi tirar férias na Europa e a parada foi em Amsterdam...

Yep. Cansei dos EUA. Muita gente que acha demais pro meu gosto e daí eu achei nada mais justo do que tirar minhas férias na Europa com minha amiga Sarah Baksin. Yep! Vacation time :) Achei um good deal em Barcelona (com conexão por 7 horas em Amsterdam). Nada mais perfecto, huh???
Daí então eu preciso muito resumir o meu primeiro dia de viagem super importante para Europa. Afinal, aupair só pode deixar os Estados Unidos no primeiro ano. Por isso resolvi ir para Europa. Super vontade de conhecer o continente europeu e óbvio, super desconto que encontrei. Então fui com a minha teacher e amiga Sarah Baksin, russa por nascimento, hungarian por parte de mãe e new yorker por conta própria. Enfim, fomos.
A aventura começou quando o carro dela não pegou. Ela ficou de ir pra minha casa em Minooka, mas daí o carro não pegava, pois resolveu nevar bem no dia de nosso embarque. Daí tivemos, eu e Dine, de ir buscá-la em Plano. Há quase 45 min de Minooka. Fomos lá e ela estava tendo problemas intestinas e eu surtando né, com medo de perder o vôo. Daí blz, chegamos lá, fomos pro airport graças a minha amiga Dine e blz, chegamos lá. 
Daí, pegamos o vôo de Chicago para Amsterdam no sábado, dia 17 - às 6 horas. A diferença de horário de Amsterdam para Chicago são 7 horas a mais, de same to Spain. So, chegamos em Amsterdam, para conexão, around 7am, daí trocamos o dinheiro (dólar para Euro, no ATM é mais barato do que trocar na casa de câmbio do aeroporto), pegamos um táxi (que ficou super quase, quase 40 euros do airport) e fomos para a Anne Frank Houis, nosso tour programado para as 9:15am. Chegamos lá com meia hora de antecedência, então tiramos fotos around de area. Estava super frio.


Uma das minhas fotos favoritas em frente a Anne Frank Houis.
Pois bem. Since we'd had just 7 hours because of the connection flight - em Amsterdam/Holanda é permitido sair do aeroporto - nós compramos tickets para o Anne Frank Houis e fomos lá!!! Não é permitido tirar fotos, mas posso dizer que foi muuuuito emocionante. Primeiro, pq o museu é exatamente no local original, no  anexo em que Anne Frank e sua família e amigos viveram durante dois anos escondidos dos nazistas. É simplesmente surpreendente e de arrepiar. Claro que muito do local foi reformado por causa da situação, mas muitos dos manuscritos e móveis ainda são os mesmos. Além de poder fazer todo o percurso do Anexo, é possível ainda assistir a depoimentos de judeus próximos a Anne Frank e sua família, inclusive ao emocionante depoimento do pai de Anne Frank, que sobreviveu a Auschwitz. 

Entrada no Anne Frank Houis, onde permanece exatamente no mesmo lugar. Fantástico!
Nuuuuuuuuuuunca pensei que fosse parar lá, mas foi o melhor deal que já fiz até agora. Simplesmente sem palavras. Vale super a pena parar lá, pra quem for passar. Se não me engano, online, o ticket custa 9 dólars e em euros fica por 17. Algo assim. Simplesmente emocionante. Around, posso dizer apenas do pouco que eu vi, ainda restam as marcas da segunda guerra. 
Já não se fazem Anne Frank's anymore. Claro, não há mais guerra contra os judeus, mas ainda há centenas/milhares de guerras. Palestinos, paquistaneses, muçulmanos, afegãos...negros, coreanos, japoneses, americanos... 
-> Impressão sobre a galera de lá: os jovens, bem atirados (yep, no aeroporto já chegaram chegando!!). Um carinha falou "Obrigado" quando falei que era do Brasil. O taxista falou "Tudo bem"!! Daí pra mim foi o máximo. Mas em geral, achei as pessoas bem mal educadas e não pedem licença por nada. Então...fuck!
*Estou surpreendida com o preconceito racional nos EUA entre negros, mexicanos, americanos e brancos. Nossa....isso pode ser assunto para um próximo post. For right night, I'll let you guys with just a little tiny bit of Amsterdam. Check it out if you have the opportunity.
Next post...my first day in Barcelona, after connection in Amsterdam!!!
See ya!



terça-feira, 8 de novembro de 2011

Trick or treat, no clássico American Halloween!

Gente, passando por aqui um pouco atrasada só pra postar fotos do Halloween. Não fui em nenhuma festa, em nenhum lugar, como a maioria das pessoas fizeram, pois eu fui para o Tennessee (veja o post anterior). Daí eu fiquei em casa com as kids pra receber a garotada no Trick or Treat. Depois eu tive aula, então, não foi tão emocionante.
Eu sou bem jacu, daí não curto muito haunted houses ou coisas do tipo, por isso nem fui...
Seguem fotos!

A bruxa louca com as kids :)

Recebendo a garotada no Trick or Treat.

Mais criançada pra pegar candies.

Fazendo carão com a vampira Dine e princesa Evie.
Queria dividir uma informação bem bacana com vcs, sobre o Halloween. O Michael Jackson, nos anos 80, trouxe de volta o conceito de monstros, morto-vivo, máscaras assustadoras no Halloween. Já estava bem fraquinha essa ideia antiga. A Irlanda é considerada o “berço” da tradição do Halloween, onde as pessoas comemoram construindo fogueiras e as crianças andam nas ruas exclamando o famoso “tricks or treats”. 


Então, pra quem ainda não viu a produção inteira do filme Thriller, de Michael Jackson, segue abaixo. Uma grande contribuição para o que hoje conhecemos como Halloween. Tudo isso, graças ao Eterno Rei do Pop.




Beijos a todos! Espero voltar com mais novidades sobre os estudos!!!!!

sábado, 5 de novembro de 2011

Quando fui pro Tennessee assistir o tal do American Football!

Oi gente! Depois de uma fase meio down, nada como viajar para renovar as energias. Fui para o Tennessee (WTF??). Hahaha. Posso explicar. Recebi o convite pra assistir um jogo de futebol americano - yeahhh american football. E claro que eu  não iria recusar. Só do fato de ir conhecer outro estado, já fiquei toda saltitante. Ver gente diferente, lugares diferentes...awesome!
E foi! Foi suuuper legal. O pessoal que me acompanha no facebook já sabe o que eu achei do Tennessee, mas vale repetir.
A bonita e aconchegante Knoxville.


Impressão sobre Knoxville - TN.
O sotaque deles é super carregado, difícil de entender, mas mesmo assim as pessoas são simpáticas, queridas, hospitaleiras;
O povo tem uma paciência de Jó. Se estiver pensando em ir pra lá, leve paciência a litros, pois se faltar, vc pode surtar (como quase aconteceu comigo!);
College Football é simplesmente incrível!
Me deu saudade de quando os jogadores ainda jogavam por amor pela camisa. Em dia de jogo, toda a cidade vira orange - o que supostamente era uma das cores que eu menos gostava, agora tem um novo sentido pra mim.
O mundo seria muito mais bonito se tivessem árvores como as de lá. Orange, red, green...tudo junto e misturado, mas com uma combinação quase perfeita.
É, as Smokey Mountains são mesmo smokey. E lá, bem no topo das montanhas, a bandeira dos Estados Unidos, toda pomposa.
Eu sinto tanta saudade do Brasil, mas às vezes vejo que falta tanta coisa pro nosso país se transformar na pátria unida que é aqui. Pq todo mundo tem orgulho de ser americano e brasileiro só tem orgulho quando é dia de jogo ou quando muda de país? Tá tudo errado...
Só sei que foi bom descansar, passear, me divertir, estar em boa companhia e poder conhecer um lugar onde o outono é ainda mais bonito.



Estádio com quase 100 mil pessoas. Estava congelando, mas foi ótimo!! VOLS!


O football é um espetáculo. Pelo menos o College Football. In Knoxville, eu fiquei espantada ao ver todas as pessoas andando pela cidade vestidas com a camiseta do time. Nós fomos para torcer por eles, o Volunteers (VOLS) da University of Tennessee. Orange por todo lado. No dia do jogo, supostamente por ser fds de Halloween, os jogadores vestiriam o uniforme preto, daí uma galera vestiu o uniforme preto. Mas infelizmente eles foram com o tradicional, orange & white. O College Football é tão importante que é até televisionado pela ESPN ao vivo. Achei o máximo!!!!


Apresentação na frente do estádio, antes de começar o jogo.
Preciso explicar o pq de ser um espetáculo. Antes do jogo, já de manhã, a preparação é enorme. Toda cidade já entra no clima. Em volta do estádio já fica difícil de achar estacionamento. Daí tem a concentração tem a tailgate party, mas infelizmente a gente acabou não indo em nenhuma pq nos atrasamos!


(Ahhh, se vc tiver pavio curto, passe longe do TN. Eles são suuuuuuuuuuuuper lentos. Devagar quase parando. Fomos no Subway pra comprar um lanche e tinha só uma moça pra fazer o lanche e para receber o pagamento. Ficamos uma hora na fila esperando 3 pessoas na nossa frente...enfim...terrible!!!)


Então, o espetáculo é pq cada time tem uma banda, estilo fanfarra (nossa, que palavra mais arcaica!!), daí eles fazem uma apresentação na rua indo até o estádio, depois lá dentro eles fazem outra apresentação. Durante o jogo eles ficam tocando a música do "grito de guerra"...enfim, foi suuuper legal, apesar do frio que ninguém esperava. Ah, foi naquele fds que do nada começou a nevar em NY. (Ok. Sei que é bem longe um estado do outro, mas só comparando..rs).


Pra quem tiver interesse em conhecer um pouco mais sobre o VOLS...segue um vídeo que eu adoro!!!!






No domingo, antes de ir embora, fomos num restaurante super bacana na beira do rio, comemos ribs and potatos...tava suuuper bom!!! Depois, umas 10 horas na estrada....haha... 


Resumindo: me diverti, foi legal conhecer um estado diferente, jogo de football não é só violência, é muita estratégia e é bem bacana. 


Beijos!!! Volto com post sobre o Halloween... meio atrasado!!!rs





quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Quando ficar doente é triste...e daí bate a crise dos (quase) sete meses!


Oi queridos! Passando aqui pra registrar que, claro, nem só de lindas fotos e de maravilhosos posts vivem as au pairs. Disso todas nós já sabemos. Mas vim aqui pra, finalmente, desabafar um pouquinho. Eu nunca fiz isso até agora pra não preocupar meus pais e amigos que acompanham o blog e mesmo pq não quero preocupar ninguém. Mas parece que só foi eu decidir que iria ficar mais um ano, eu desanimei. Talvez foi pq eu fiquei doente semana passada. Nossa, fiquei bem mal. E ainda tenho alguns resquícios aqui comigo. Parece até que juntou tudo de uma só vez.


Todos nós temos problemas...e como se não bastasse os problemas "normais" com a minha vida de au pair, eu tbm tenho uma vida pessoal (Acreditem se quiser, mas au pairs tbm têm vida! E uma vida real!). Eu sinto saudades, sinto frio, sinto medo, sinto tudo o que uma pessoa normal sente, caso alguém não saiba. Eu posso ficar magoada quando alguém me ofende, eu fico bem triste quando alguém que eu gosto me ignora e eu fico mais triste ainda quando perco a confiança em alguém. Mas...sei lá né, quem nunca fez cagada nessa vida, que atire a primeira pedra! Acho que estou pagando todos os meus pecados que já cometi e que talvez eu cometeria...


Então...tentando ser forte, depois de uma puta gripe (sim, puta gripe!! posso falar palavrão aqui no MEU BLOG?? PUTA GRIPE!!!), eu realmente senti uma imensa vontade de voltar. Voltar pro meu Brasil onde as pessoas mesmo com a VIDA FUDIDA conseguem fazer piada (ainda que seja de mal gosto!!!!), pro meu cantinho, pro colinho da minha mãe que tá dodói...colinho do meu pai que tá cuidando da minha mami...Queria super um abraço deles agora...mais do que nunca, eu preciso descrever como foi ficar doente.


Horrível achar que está com gripe e ter de escolher algum remédio que possa ajudar...nenhum nome conhecido e eu fui lá e comprei um laranja, de cápsulas. A pior coisa que eu fiz. Só fui perceber quando estava quase no final do remédio. Fiquei dois dias super sonolenta (quase um zumbi mesmo) durante o dia. Pior. Atacou minha enxaqueca, meu estômago pirou e eu resolvi quase vomitar enquanto estava dirigindo. Na highway. Af. Então lá vou eu "pulled over" the car talvez numa área que não poderia e...procurei alguma coisa. Mas daí resolve me aparecer a polícia...do outro lado, com a sirene ligada. Daí pensei "FUDEU!". Corri pra primeira saída que tinha e fiz o caminho por dentro de Shorewood pra chegar em casa. A vontade de vomitar até passou. Mas cheguei pálida em casa. O meu hosto me deu um remédio e falou pra eu tomar um bath e ir deitar. Foi a melhor coisa que eu fiz, pois acordei bem melhor no dia seguinte.


Não é só da minha família, dos meus amigos, do meu cantinho que eu senti falta e tenho sentido muuuuita falta. Sinto falta de mim. Parece que eu deixei pra trás aquela que eu era, na verdade, sinto que deixei isso na mala aquela que sempre fui pq simplesmente não consigo ser 100% eu aqui. E isso é um saco pq se policiar o tempo todo durante a semana inteira é bem desgastante. 


Mas parece que está tudo voltando depois de um fds deprimente. Será que foram as decepções? Decepções com pessoas, decepções comigo mesma...muita frustração! Mas...a vida segue!! Eu ainda não estou 100%, mas não vou desistir logo agora né. Só pq estou quase completando 7 meses? Ainda tenho muito o que viver aqui! College só começa em janeiro!


Quero agradecer de coração os meus grandes amigos que deixei no Brasil me esperando, especialmente Luize, Simone e Marcelo, que me aguentam desabafar por horas. Obrigada amigos!!!! A Dine não conta pq está aqui né...


Quero agradecer tbm a Sarah Baksin por tudo que tem feito por mim. Pela amizade, acima de tudo!!!!! Thanks Sarah Baksin for your friendship :)


Contraste do texto cinzento com essa foto colorida
 do outono em Chicago.



Com a Dine no Navy Pier - Chicago.


segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Mais um sonho de criança realizado! Eu fui pra Disney :)

Quem diria que aquele sonho de 15 anos, 10 anos depois seria realizado. E antes tarde do que nunca!!! Eu passei 5 dias na Disney :)


Na verdade já estava programado desde quando eu cheguei aqui, que em setembro iríamos para a Disney comemorar o niver do Quinn. Tudo bem, né. Quem sou eu pra reclamar - ainda mais que não ia pagar nadinha, né??! E lá fomos nós!!!


Eu e minha hostfamily no Epcot!


Sobre o Epcot:
- É um parque maravilhoso. Tem muita coisa mesmo, sobre vários países!! Pra quem for lá, não pode perder o fogo de artifícios. É lindo. Eu pelo menos adoro fireworks né!!! :)

Animal Kingdom: Mount Everest in the background.
Em todos os parques vc tem inúmeras possibilidades de ver coisas incríveis, mas eu ameiii demais o Animal Kingdom. Primeiro pq eu descobri muuuuitas coisas sobre os animais, descobri acima de tudo que eu amo muito mais animais do que só cachorro e gato. Além disso, testei minha coragem nessa montanha-russa. Primeiro sem saber (que mané eu né, como assim Monte Everest é uma montanha-russa? Ah, deve ser coisa pra criancinha né...) e eu fui. Logo eu que morro de medo de montanha-russa. Aff...só de lembrar me dá um nó na garganta. Mas daí eu fui de novo só pra tentar vencer o medo. Mas não adiantou. Eu sou muito medrosa e fechei o olho quando a coisa começou a ficar feia. Foi muitooo terrível pq além de ser uma rollercoaster que vai subindo o Mount Everest, ela "pretend" que vai cair e pára no topo e daí vai de "costas". Tem noção? Daí que o bicho pega pq ela para dentro da montanha, daí aparece o tal do montro do pézão e vc treme na base e ela continua indo super veloz de costas. Só sei que chinguei muito em português. Essa é a vantagem. Ou não, pq na Disney só dá brasileiro viu!!! :)
Fora o lance do Mount Everest, tem o cinema 3D do filme das formiguinhas que eu esqueci o nome, mas é suuuper legal! Tem o safari que é maravilhoso, tem várias 'rides' pra ver animais. Enfim...awesome!

Hollywood Studios!
No Hollywood Studios pra quem gosta de montanha-russa tem mais é que ir na Rock in Roller Coaster, do Aerosmith. Nem fui pq dá vários loops upside down que eu tô fora. Mas em compensação eu fui duas vezes na Terror Torrer do Hollywood Hotel. É maluco!!! Além disso, tem a Haunted Mansion que é bacaninha. Nada assustador como a torre. A torre é maluca!!!

Até participei da encenação do Indiana Jones. Como figurante, é claro!

O tal do reino mágico, com o Castelo da Cinderela ao fundo.
O Magic Kingdom, na minha opinião, é realmente o mais mágico de todos os parques. É mais voltado pra criancinha de 5 anos, que gosta de princesa e história encantada. Mas talvez eu tenha gostado mais desse parque porque quando eu era criança tudo o que eu achei que fosse Disney estava ali. E pra mim foi o momento mais inesquecível ver o Castelo da Cinderela e a queima de fogos. Foi o momento mais mágico mesmo, que eu me pensei em como a vida é uma caixinha de surpresas, pois eu jamais me imaginei estando ali, 10 anos depois do meu sonho. E é, eu estava ali. E mais um sonho de criança foi realizado :)

Confesso que filmei o espetáculo de fogos inteirinho (22 minutos) mas não vou postar aqui pq ninguém vai ter paciência pra assistir. haha. Se alguém tiver interesse, está no meu canal no YouTube.

Se eu posso dar um conselho...dou vários:

- Não vá para a Disney com criança. Seja a criança do dia e faça suas vontades!!! Viva tudo o que vc gostaria de ter vivido quando era uma kid.

- Leve protetor solar na bolsa. Pode entrar com garrafa de plástico e snacks. Óculos e boné, pra quem usa, são itens obrigatórios. E pra quem tiver water shoes é bom! Pq algumas 'rides' podem molhar um pouquinho.

- Esteja preparado pra andar pra caramba durante o dia todo. Vc não imagina, mas passa um dia inteirinho andando em apenas um dos parques. É uma caminhada forte, por isso beba muita água! E leve também uma blusa de frio leve, pois dentro dos lugares o ar condicionado é violento. Super fácil pegar uma dor de garganta...

- Acorde cedo para ganhar tempo. As filas são imensas para as 'rides' e ninguém gosta de perder 1 hora pra andar numa montanha-russa que dura 2 minutos né?


Pra fechar o post com grande estilo, quero postar uma foto que eu adorei, que foi tirada ontem, na companhia da minha grande e querida amiga Dine. Quem disse que não dá pra se divertir num domingo de sol em Minooka?? Tocamos o terror em Minooka!!! UHuuull!

Tocando o terror nos trilhos de Minooka! Uhull!!



Viva o outono!!! Estação maravilhosa!!! :)

Beijos a todos! Volto assim que tiver mais news :)






quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Depois de seis meses...everything changed! E que venham mais seis, mais seis e mais seis.

Oi gente! Desculpe a demora em atualizar o blog. Me sinto mal às vezes em não compartilhar tudo com vocês, mas é que realmente o tempo que eu tenho off eu só quero aproveitar, descansar, passear! E quando penso no meu blog, tenho tanta coisa pra compartilhar!!!!! E hoje eu vou compartilhar a respeito de muita coisa! Lá vem aquele post gigante!!!!


- Sobre o meu English as a Second Language Course - Curso de Inglês como Segunda Língua - Estou amando fazer o curso no Joliet Junior College, que é o primeiro college dos United States. Imaginem, velhaco! Fico super feliz de estar no Main Campus, que é mais perto de casa e eu já fiz grandes amizades lá. 





Depois de fazer uma prova extensa de compreensão textual, a gente descobre no mesmo dia qual nível de inglês que tem. O meu resultado indicou que eu iria para o nível 6, o último nível que o ESL tem. Daí eu cai na turma do City Center Campus, in Downtown Joliet...com uma teacher que só falava espanhol. Fiquei super P%$#@ da vida e reclamei com a coordenação. Óbvio, se o curso é Inglês como Segunda Língua, pq essa mané está falando espanhol? 


Olha a minha cara de bolacha na carteirinha de student do JJC!!


Daí eu mudei para o Main Campus com a teacher Sarah Baksin. Ela é russa, veio da Sibéria para os States ainda quando criança, mas ela fala 6 línguas - está  indo para a sétima. Inclusive ela tem uns clientes brasileiros e já consegue entender e falar algumas coisas em português!


Enfim...eu fiz o curso de verão que foi super rápido (6 semanas) e daí continuei com a mesma teacher e agora o curso voltou no fim de agosto e vai até dezembro. Estou suuuper curtindo!!!
O material é free. Temos 3 livros e um big dicionário. A gente trabalha muito o conversation e isso é super importante. Tenho colegas do México, Vietnã, Porto Rico e Polônia. Isso é awesome!!! A gente não fala apenas inglês, a gente divide experiência e troca cultura em toda aula, pois cada dia é vez de alguém levar uma snack do país. Já comi de tudo!!! E já levei pão de queijo, brigadeiro e bolacha wafer.  :)


Chicago em um domingo perfeito.




Parafraseando meu querido Juca (o José Zokner), aqui vão minhas Pequenas Constatações:


- Por mais politicamente correta que você seja, mesmo que tenha lido o livro No Logo (né, Fredão???), depois que vc vier pra cá, não tem jeito. Vai ter de se render ao consumismo norte-americano. E foi aí que eu fiz a maior compra desde que eu estou aqui. Comprei muito, mais muito, muito mesmo. GAP, Ecko, Oakley, Nike, Adidas, Aeropostale, Eddie Bauer. E olha que não dá pra ter idéia de quanta coisa tem dentro de cada sacola. O Chicago Outlet Premium foi simplesmente maluco! Resumindo: cheguei com meu primo por volta das 10:30 da manhã e saímos de lá às 9 da noite. Claro, que paramos pra almoçar né! Hahaha. Fiz o estrago!!!!! Mas, estou feliz :)


O dia em que me rendi ao consumismo norte-americano! Compras!


- Pra quem ainda pensa que USA é o país do primeiro mundo, está bem enganado. Eles se acham, isso é fato. Vou generalizar: americano se acha melhor que todo mundo, acha que é obrigação vc aprender e não está nem aí se vc tem dificuldade pra aprender a língua. Eles não estão nem aí pra vc e não querem saber nada de português. E eles não sabem nada sobre o Brasil. Pelo menos quase ninguém. Por isso achei o máximo qdo conheci pessoas que sabiam que Brasil não era só o Rio e demonstraram respeito pela cultura brasileira e pela língua portuguesa. Estou até dando aulas grátis pra americano e pra...quem mora em Trindade e Tobago é o quê? Enfim...estou mostrando o Brasil como ele é, não como eles acham que é = Carnaval, Samba, Futebol, Praia...


Nós com Andre Sahatoo and Kevin Mungroo from Trinindad Tobago.

Puerto Rico, Brazil, Mexico and Russia!
- Os valores da família americana...ah...que valores? Bom, não dá pra generalizar, mas até agora o que eu tenho visto é...nada! Resumindo, eu cheguei à conclusão de que muitas famílias têm au pair porque não tem tempo. Não tem tempo para os filhos, de brincar com eles, de conversar, de educar. E isso é triste. Se vc não tem tempo de criar os seus filhos, vc precisa pagar alguém pra fazer isso. E isso é horrível, pq seus filhos não são um objeto. Eles têm sentimento, eles tão memória, lembranças. 




Evie no primeiro dia de aula :)



Eu nunca vou me esquecer de quando levei a Evie no primeiro dia de aula da pré-escola. . Nunca vou esquecer do dia em que ela precisou tomar uma injeção e eu estava ali pra segurá-la. Nunca vou esquecer das aulas de ginástica, da primeira cambalhota, do primeiro "monkey bar" que ela conseguiu fazer sem cair. Nunca vou me esquecer de quando ela conseguiu escrever o próprio nome porque fui eu quem a ensinou. 




Quando fizemos o puppet: menina!
Nunca vou me esquecer do Six Flags, quando os meninos se divertiram pra caramba no sábado e no domingo de manhã tive de levar o Alec às 7am na missa, pois ele era o coroinha escalado. Coisas assim servem pra me mostrar a cada dia como crescem as crianças que não recebem a educação dos pais. 





- É muito difícil ser aqui quem eu sou no Brasil. Aqui eu preciso ficar me policiando sempre, pra não ser mal interpretada pela hostfamily ou pelos meus amigos. Confesso que isso é, muitas vezes, horrível, mas não chega a ser uma "fake Deborah". Acho que eu só caí a ficha disso quando me disseram que eu não parecia tão feliz aqui, pois toda vez que eu falava do Brasil eu sorria, contava histórias sobre os lugares que eu mais gosto e meus olhos até brilhavam. Parecia outra pessoa. Sei lá. Acho que sou outra pessoa mesmo.


E pra explicar o título desde post, sim, eu já decidi estender meu programa de au pair por mais um ano. Mas...deixo pra explicar isso mais pra frente. Talvez muitos não me entendam, muitos entendam. Mas só eu sei o quanto vai ser difícil cumprir mais este desafio! E que venham mais seis meses, mais seis e mais seis!!!! Rumo ao Brazil - 2013!!! :)


Beijo a todos!!!!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Muitas novis, poucas palavras e falando sobre assuntos do passado...

Oi gentem! Hoje estou super afim de postar algum assunto, pois tenho tantas novidades esquisitas...mas daí decidi postar algo mais divertido e falar sobre algo que até então não tinha comentado aqui no blog pra que muitas gente não se preocupasse. Sobre tornados, pegando a highway e caminhos perdidos...


Primeiro quero dividir com vcs algo super diferente que eu fiz no fds. Bom, infelizmente eu vacilei e não tirei foto do restaurante japonês que fui no sábado. Foi simplesmente o melhor sushi, melhor spicy seasoning e...nossa, dá até água na boa. Simplesmente melhor, New Lenox - I think so.


Daí...domingo foi um dia super inesperado. Conheci Wilmington - a tal cidade que não tem nada além de muito mato e uns bunkers. Ah, fala sério, que que eu fui fazer trilha lá naquele fim de mundo? Sabe-se lá. Conhecer um pouco da história norte-americana e aproveitar o pretty day que estava lá fora. E estando fora de Minooka... ahh... que maneiro!!


Andar por mais de 4 horas ao som das folhas balançando... não tem preço.


De longe ninguém vê. Mas este bunker foi utilizado em guerras pra armazenar bombas.
Hoje serve de abrigo contra tornados que são super comuns nessa região.
Não acho que é cultura inútil. Isso a gente não tem no Brasil (graças a Deus!)

My best picture in this Sunny Sunday.
My favorite one. Reminded me about what I learned in Literature in Brazil. My dear Carlos Drummond de Andrade, you are still alive in my mind.

A mais bela flor no meio do asfalto.

A Flor e a Náusea - Carlos Drummond de Andrade

Preso à minha classe e a algumas roupas,
vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me?
Olhos sujos no relógio:
não, o tempo não chegou de completa justiça.
O tempo ainda é de fezes, maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse.

Em vão me tento explicar, os muros são surdos.
Sob a pele das palavras há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova.
As coisas. Que tristes são as coisas, consideradas sem ênfase.

Vomitar esse tédio sobre a cidade.
Quarenta anos e nenhum problema
resolvido, sequer colocado.
Nenhuma conta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para casa.
Estão menos livres, mas levam jornais
e soletram o mundo sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados.
Crimes suaves, que ajudam a viver.
Ração diária do erro, distribuída em casa.

Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.
Por fogo em tudo, inclusive em mim.
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.

Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.
Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.

Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.





Bom, depois de um dos poemas que mais gosto, vou dividir com vocês algo que já faz parte da minha coleções de memórias bizarras:


Há um tempão atrás, cerca de dois meses atrás...assim que comecei a ir para o ESL course, só tive problemas pra chegar na aula. Cheguei atrasada no primeiro dia. Peguei o maior trânsito. O carro quase morreu no meio da estrada pq a mané aqui nem se ligou que tava na reserva. Sim...descobri que sou super desatenta com várias coisas. Ou não. Sou mané mesmo. Sem mais...pra quem tiver paciência...só com os vídeos. Já peço desculpa pelas "bad words"e aviso que estou horrível, com orelhas imensas pelo cansaço...faz parte!








Rá. Sem comentários pra mim, né?!


Ah... aqui não tem Irene, tá? Tem tornado. Mas até agora não chegou. Eu estou bem tranquila em relação a isso pq nós não temos bunkers, mas temos basement que é bem seguro, além de toda preparação desse pessoal que acalma a gente. Vejam a foto de um dia que a gente teve o Warning to tornado e todo mundo ficou esperando chegar. Eu fiquei "esperando na janela"...


Foto escura, mas estava chovendo, ventando muito forte e o tempo estava bem assustador.




Bom, só pra dividir com vcs mesmo.


Só avisando que tá tudo bem por aqui. Ninguém precisa se preocupar. Tá pai, mãe?


Obrigada a todos os que comentam e mandam emails. Isso que me anima continuar escrevendo. Obrigada especial para o Tiago Braga, diretor executivo do http://www.idest.com.br


Beijos a todos! 

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Las Vegas, Baby!!!

Oi gente! Depois de um tempão sem postar, venho contar as novidades sobre Las Vegas.
Fui com a Aline, que tbm é aupair (no Texas) e a viagem foi super bacana, tudo muito bacana. Ficamos no Luxor Hotel - excelente! Daí passeamos, fizemos amizades e entramos de graça em duas baladas - na CatHouse e outra no Marquee Nightclub&Dayclub. Foi awesome! Conhecemos o Madame Toussauds - Wax Museum. Além disso, visitamos praticamente todos os hotéis de lá. Dos que eu me lembro: Luxor Hotel (no qual ficamos hospedadas), Excalibur, MGM, New York New York, Venetian, Bellagio, Caesars.
Resumindo pra vcs, seguem algumas fotos que ilustram bem como é Las Vegas.


Passeando em Las Vegas com Aline.

Um calor de 100F.


Bradley Cooper - novo ícone de Las Vegas Hangover.

Com Jack Sparrow.

Com Will Smith.



No Marquee.
Preciso compartilhar com vocês uma das músicas que mais está tocando aqui em todas as baladas, tanto em Las Vegas quanto em Chicago. O DJ Vice é fera e faz altos mixes com esta música que está bombando:


Hoover Dam - Colorado River.

Bom, na minha opinião, Las Vegas é pura curtição, um mundo paralelo, comércio violento. Rolam show de circo, teatro, comédia todas as noites em todos os hotéis. Atrações é que não faltam. Ninguém vai pra Las Vegas pra descansar, pelo contrário. 


Voltando pra Chicago, passei uma ótima tarde/noite com a minha querida Susy. Fomos ao Shedd Aquarium e foi awesome. Depois fomos fechar com chave de ouro na casa da Sarah. Só nós sabemos o que aconteceu!! Amizades maravilhosas :)
Susy, thanks for everything. For being my friend, my sister. Thanks for the help when I need, thanks for always be here when I need. Thanks for just being you, with your smile always opened and your arms ready to give a hug. Thanks for being who you are with me. Love u :)


Susy.


Mas Las Vegas foi só a primeira viagem. Quero mesmo é conhecer outros lugares, não apenas os lugares turísticos daqui. Quero conhecer as pessoas, entender um pouco de tudo e passear. Quem estiver afim de fazer uma viagem diferente para o Grand Canyon, entre em contato comigo! Em breve a minha próxima viagem será uma grande aventura.


Beijos!!!