sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O diálogo que mudou as nossas vidas


Pois bem. Este vai ser um post doloroso e longo. Pois toda vez que eu relembro desta história, é como se eu revivesse tudo de novo. E a história é um pouco longa por conta dos detalhes...

Este post revela um pouco de tudo. Um pouco do "porquê" os ex-fofos odeiam meu namorado e um pouco do "porquê" eu acredito que não faço parte da família deles.

Eu comecei a sair com meu lindo em agosto. Viajamos em Outubro. Daí eu continuava conversando com ele e foi que a fofa falou pra eu convidá-lo para jantar conosco na vó do fofo, no Thanksgiving. E daí eu fiquei super animada, pensando que era uma excelente oportunidade pra eles conhecerem meu (quase) namorado. Porque todo mundo já via nos meus olhos que eu estava apaixonada.

Eu o convidei pra ir passar na casa da mãe do fofo e ele não quis ir, mas ele tinha me convidado pra fazer compras de Black Friday (começando a noite do Thanksgiving), daí ele iria me buscar lá. Só que o problema seria ele só ir pra me pegar e não se apresentar pra todos, pois a fofa estava contando pra todo mundo que eu estava namorando. Ela quando fica bebaça além de fofoqueira elevada a vigésima potência, é um terror.

Daí foi o início da minha dor de cabeça. Ele entrou e todo mundo ficou olhando, sentados no sofá, ninguém levantou pra falar. Awkward. Eu falei "Gente, esse é o Zach", daí o fofo levantou e o cumprimentou. O meu namorado já odiava o fofo e depois daquilo tudo piorou. Um estava com a cara pior para o outro. Daí eu falei "Onde está a fofa? Vou lá procurá-la pra dar tchau". E o deixei na sala com a cambada. A fofa tava socorrendo a tiazinha que bebeu demais e tava jogada no chão - que vexame. Daí, bebaça, falou que ia lá embaixo cumprimentar meu namorado. Daí vem o diálogo que mudou a nossa vida para sempre:

Fofa - Onde vocês vão?

Namorado - Pra minha casa.

Fofa e fofo - What???? 

Todos na sala olham pra mim e os fofos olham pra mim como se eu tivesse inventado que iríamos fazer compra só para que eu fosse na casa dele fazer sexo. 

Eu - Nós vamos fazer compra. (olhando pra cara do meu namorado, tipo "oi? não foi o combinado!!!")
Namorado - Nós vamos fazer compra, mas antes vamos passar na minha casa.
Fofo - Bom, não sei se é uma boa idéia... (olhando pra mim, como se quisesse me impedir de sair)
Fofa dando uma risadinha cínica - Haha, hum...Não sabia que vc ia fazer compras na casa dele.
Eu - O quê? 
Namorado já puto da vida - Nossa, não tem nada de mais. A gente vai passar na minha casa e depois vamos fazer compra. Qual o problema?
Fofo olhando pra mim extremamente sério - Tem certeza que vc vai?
Eu já impaciente e me sentindo lixo - Sim. Não precisa se preocupar.
Namorado falando para os fofos - Acho que já provei que sei como cuidar dela, portanto não tem pq se preocupar
Fofo com cara de puto - Deborah, eu só vou deixar vc sair se vc tiver certeza que quer ir...
Eu já querendo sumir da face da Terra - Sim. Estou indo, TCHAU.

Dei um abracinho nos fofos e um tchau geral e fui.

Bom. Primeira coisa que eu aprendi nesta noite: Americano de mal humor só é bom longe de vc. E eu só aprendi isso depois de alguns meses. Especialmente quando o cara é bem sincero, como o meu namorado.  Ele não queria ir lá pra fazer sala. Ele só queria me buscar pra gente ir fazer compras. Quando nos falamos por texting, ele parecia chateado. Havia discutido com os tios e estava meio deprê, por isso não queria fazer sala pra ninguém. Mas eu insisti. Aí ele foi me buscar e não quis entrar. Imagine a minha reação. Eu fui lá fora, quando ele estava no carro, estacionado. Eu pedi pra ele por favor entrar, pois todo mundo sabia que eu estava ali conversando com ele e ia ficar feio pra minha cara se ele não entrasse para, ao menos, cumprimentar as pessoas. A gente não precisaria ficar lá fazendo sala, só cumprimentar e ir embora.


Americano que diz que não está em um dia bom só merece ficar sozinho com o dia ruim dele, senão traz tudo de ruim pra vc. E foi o que houve.

Óbvio que tivemos uma discussão terrível até chegarmos na casa dele, pois o fato dele ter dito que íamos na casa dele só me queimou para os fofos, né. Claro que eles exageraram, fizeram uma cena e tal, pois não foi nada daquilo. Nem era pra tanto. E claro que meu namorado queimou a cara dele tbm, pois ele foi seco, cara fechada. Foi o Big Deal do século. Me senti um lixo. Meu namorado me pediu perdão pela forma como se comportou e óbvio que aprendeu a lição. E detalhe que a gente passou na casa dele e eu fiquei dentro do carro, só esperando pra ver se um dos meninos que ele morava queria ir com ele. Mas claro que os fofos estavam pensando que ele tinha ido me buscar só pra fazer sexo, sabe como? BUT, fomos fazer umas compras básicas. E foi muito divertido!

Nós na fila da BestBuy.
Na manhã seguinte do Thanksgiving, o clima estava tenso e constrangedor. Eles me trataram como criança. Senti a vontade de dizer pros fofos: Nossa, que drama! Eu tenho 25 anos, sou extremamente responsável e se não confiasse nele, não teria ido para o Tennessee com ele. Além disso, pq vcs não se preocupam com a filha mais velha que tem 19 anos e a cidade inteira sabe com quem ela já dormiu. Mas claro que não falei nada disso. Falei que meu namorado não teve um dia bom, falou numa boa que a gente ia passar na casa dele, mas infelizmente, pelo fato de que ele estava de mal humor, deu a entender que ele ia me levar pra casa dele (sabe como?) e, eu não posso mudar o que aconteceu. Eu disse aos fofos que conversei bastante com ele e que ele percebeu que o que ele fez não foi certo e gostaria de ir pessoalmente pedir desculpa aos fofos.

O fofo não quis muito papo. Falou que não gostou dele, achou que ele foi arrogante quando disse que já tinha provado que sabe cuidar de mim (mas é verdade!) e que não acha que ele é bom pra mim (ele não tem que achar nada!). A fofa falou que estava preocupada comigo, que ele parecia ser meio maluco (vê se pode?) e bla bla bla.

Enfim. Eles aceitaram que ele viria no dia seguinte pra pedir desculpas e eu pensei que as coisas iriam melhorar...

...to be continued

* Você já passou por uma situação semelhante quando apresentou o seu namorado para a família dos fofos? E para a sua verdadeira família, como foi apresentar seu namorado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário